Guia cultural e empresarial

Aprovado

Introdução

A China é conhecida como um país onde a qualidade ainda é opcional. Atualmente não é verdade, mas a realidade é que as empresas e fábricas Chinesas estão a desenvolver metodologias para manter um elevado padrão de qualidade para dar resposta aos requisitos dos clientes. Considerando este aspeto do ponto de vista do comprador, receber um lote de baixa qualidade ou mesmo com produtos danificados significa que terá que efetuar uma reclamação com o fornecedor e o tempo necessário para resolver a situação pode ser maior que o problema e por vezes pode não compensar o esforço. De qualquer forma, apresentamos algumas sugestões para evitar situações desagradáveis.

Os padrões de qualidade são opcionais para os Chineses?

Uma das questões mais criticas ao lidar com um fornecedor Chinês relaciona-se com o nível dos padrões de qualidade. As notícias que alguns fornecedores Chineses não respeitam os padrões e, portanto, todo o lote é inútil ou não pode ser vendido são ainda frequentes. Como tal, de que forma é possível gerir este tipo de situações, ou melhor, como prevenir um cenário tão desconfortável?

Definitivamente uma das ações mais fáceis e executáveis começa com o acordo entre o comprador e o fornecedor: deve ser totalmente claro em cada ponto. É aconselhável criar e partilhar uma lista de verificação e ambas as partes devem manter amostras do produto final.É vital que o contrato com o fornecedor inclua todas as condições do processo de entrega e detalhes sobre produtos defeituosos, garantias, reclamações e peças sobresselentes.

Inspeções de qualidade

As inspeções de qualidade são uma questão chave ao lidar com os fornecedores, especialmente se a fábrica ficar bastante longe do comprador. De forma geral, os fornecedores Chineses fornecem produtos a muitos compradores diferentes e isto significa que num período de sobrecarga podem recorrer a produção externa e por vezes isto pode causar problemas, especialmente relacionados com a qualidade. Uma sugestão geral é efetuar inspeções regulares durante a produção, após ter acordado cuidadosamente todos os aspetos relevantes como materiais, dimensões, cores, requisitos técnicos e quantidade. Se possível, o comprador deve solicitar um teste anterior à produção de algumas centenas de peças para testar a qualidade dos produtos e tanto verificar a capacidade da empresa produzir a quantidade acordada e satisfazer o nível dos padrões de qualidade.

Outra opção é indicar claramente no contrato que o fornecedor não pode, em caso algum, recorrer a produção externa.

Por fim, se o comprador acorda o pagamento através de uma L/C, um dos requisitos a ser cumprido deve ser a aprovação das inspeções de qualidade.

Embalamento

Outra questão sensível refere-se ao embalamento. O embalamento não é apenas atirar os produtos para uma caixa, mas também contribuir para o lucro da empresa, pois produtos danificados ou defeituosos são um custo para si, pois não podem ser vendidos. Isto também significa que se arrisca a perder bastante tempo e energia a resolver a situação tentando ter bons argumentos para o fornecedor o compensar, se não tiver assinado um acordo claro sobre esta questão.

O embalamento seguro protege o comprador de diversos problemas e deve ser acordado com o fornecedor. O comprador pode até solicitar fotografias do embalamento antes do envio, para estimar se o envio é seguro e satisfaz os seus requisitos.

Produtos danificados? Sem problemas?

Os produtos defeituosos são sem dúvida uma das situações mais difíceis de lidar. Assim, é fundamental definir o conceito, o “nível de tolerância” dos defeitos e deixar claro no contrato para que ambas as partes (o comprador e o fornecedor) tenham uma ideia clara do limite.

O nível dos padrões de qualidade deve ser cumprido de acordo com o acordado e efetuar inspeções regulares durante o processo produtivos pode reduzir o risco de reclamações futuras ou hesitações quanto a peças sobresselentes.

De qualquer forma, os compradores não se devem esquecer que normalmente os fornecedores Chineses têm pequenas margens de lucro, como tal quando o comprador pede uma grande compensação pelos produtos defeituosos, é normal que lhe seja proposto um pequeno desconto na próxima encomenda ou a substituição de todas as peças defeituosas. Neste caso, será importante perceber quem está encarregue dos custos de envio, taxa alfandegária e distribuição.

Definitivamente, esta é a razão pela qual é fundamental acordar os temos e condições dos produtos defeituosos, peças sobresselentes e uma eventual politica de compensação monetária antes de a produção começar.

Bibliografia

XU JIN LIANG . HE XIN . CHEN BING . DENG, “Bank Guarantees and standby letters of credit and Case Studies” (Chinese Edition) - Foreign Economic and Trade University Press– September 2014

Rosemary Coates , 42 Rules for Sourcing and Manufacturing in China (2nd Edition): A Practical Handbook for Doing Business in China, Special Economic Zones, Factory Tours and Manufacturing Quality , Super Star Press (July 19, 2013)

Ligações externas

Project 2014-1-PL01-KA200-003591